Você tem que ler: Ana Paula Barbi

Primeira dica de leitura do blog, que feliz! E segundo livro lido no ano, amém. Estou falando do Quinze Tons de Constrangimento, de Ana Paula Barbi. Devorei em menos de duas horas (isso porque eu estava lenta e tragada pela vibe dominical) e já estou terminando outro livro da autora, aquele que falei mais no último post. Por isso que você tem que ler.

Ah vai, se quiser, é claro <3. THIS IS A FREE WORLD, HAHA. Mas recomendo fortemente seguir os textos da Polly e das outras escritoras lá no Lugar de Mulher. Pode rolar aquela abertura de mente.

Anyway, como dizia… Eu estava me recuperando de um lindo domingo de ressaca #sorrynotsorry quando comecei a ler o livro recém-comprado da Polly. Não consegui parar.

A leitura é bastante fluida e incrivelmente hilária. Ana Paula Barbi, a escritora, conta com detalhes sórdidos quinze histórias que a princípio podem parecer inacreditáveis (mas aposto que você vai se identificar em algum momento). Eu não tinha percebido como ele era curtinho, mesmo com o título óbvio: apenas 56 páginas.

O livro é dividido em quinze capítulos titulados por nomes fantasiosos das pessoas que a Polly teve aventuras sexuais. Sim, ela expôs. Ou desventuras, já que constrangimento é a palavra central do livro. Tem direito a camisinha perdida, primeira vez na praia com estranho, oráculo avisando sobre o dia de colocar calcinha nova e Polly na dúvida se estava sendo confundida com uma prostituta, entre outros causos. Como diz a Clara Averbuck no prólogo: vamos todos morrer mesmo, então o que vale nessa vida é ter boas histórias pra contar. INDEED. Acho a Polly inteligente e seu humor é daquele bem ácido.

Acredito que apesar de eu ter gostado do livro, ele não é da preferência de muita gente porque ainda fortalecemos muitos pudores e é sempre um choque ver uma mulher tomando atitudes e transando com pessoas aleatórias, por exemplo. Estou segura de que se o livro tivesse sido escrito por um homem não ia ter nem um comentário sobre essa postura muitas vezes questionável da mulher.

Sua sinceridade é assombrosa e eu me pergunto se ela realmente postava isso nos seus blogs antigos. Pensando bem, não duvido nada. Acho que isso é o que mais me fez gostar: além de ter sido um momento de entretenimento com as crônicas, admirei a coragem da Polly ter escrito essas loucuras em um livro. Afinal, imagina você transformar em livro (e lucro) as histórias bizarras que já passou na vida? Não é pra todo mundo!

Não recomendo o livro pra quem é facilmente influenciável, e nem pra quem escolheu esperar. Mulheres adultas/experientes podem fazer um uso mais divertido do livro do que meninas jovens e as que ainda dividem as mulheres em “pra casar” e “pra namorar” e afins. É um passatempo e não um momento de julgamento, sabe? Se for ler por esse viés vai perder o seu tempo. Uma coisa é certa: definitivamente é uma história incomum e verossímil – e por isso julguei as cinco entrelinhas lá na Amazon.

Alguns cuidados antes de ler a obra: Urine antes e não coma nada durante o ato. Você pode se sujar e engasgar, respectivamente.

Trechinho:

Nossa, Polly, você não tem vergonha na cara? Tenho sim, mas não fica na cara. Fica guardada numa caixinha no fundo do armário gritando me tira daqui, você está tomando decisões equivocadas.

E vocês, já leram algo que não conseguiam parar de rir também? Quais foram as últimas polêmicas das suas prateleiras?

14134049209_4c2d78e40b_o

#Foto tirada na Marcha das Vadias em Recife, Pernambuco, no ano de 2014. Já tinha participado uma vez nas ruas, mas nesse ano fiz a cobertura fotográfica. Mais fotos desse dia podem ser vistas no meu flickr! Segue lá <3.#

Anúncios

13 comentários Adicione o seu

  1. Primeiro que amei esse cartaz! Segundo que amei a indicação para o público da leitura hahahaha
    Segundo blog que visito que fala sobre este livro, estou sentindo que tenho que procurar por ele!
    😀

    Curtido por 1 pessoa

    1. eita, sério? será que você não confundiu com meu último post? se tiver alguém escrevendo sobre ele também eu quero ler! haha. beijo e brigada por vir aqui! 😻♥️

      Curtir

  2. Letícia Luz disse:

    eu vi esse livro nas indicações do kindle! Quase comprei, mas aí lembrei a fila enorme de livros aí desisti. Mas ficou no coração, afinal aprendi muito com as meninas do Lugar de Mulher.

    Agora ele subiu um degrau na lista de livros que devem ser lidos, haha. Até porque ele é rapidinho, né?!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Menina, em quarenta minutos dá pra terminar e dar altas risadas. Como já sabes mais ou menos quem é a Polly, acho que irias gostar do conteúdo e de como ela escreve (sem nenhuma frescura). Eu achei que valeu a pena ❤

    Curtir

  4. Taciana disse:

    Oi, Aline,

    Legal seu comentário. Sempre gosto de ver outras visões sobre os livros que eu li. Se você gostou da Polly, tem que ler Vacaciones, foi o primeiro que eu li dela e é extremamente divertido. http://www.lerounaoser.com/2011/02/vacaciones.html?m=1

    Beijos,

    Taciana

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Taciana! ❤ Eu tou lendo, tou na metade já. Tou curtindo bastante, mas achando bem mais tenso que esse rapidinho e mais divertido. Só espero que a Polly esteja numa realidade bem melhor do que as partes tensas dos dois livros. Beijo e brigada por vir aqui ❤

      Curtir

  5. Você sabe como o feminismo entrou na minha vida recentemente, né? Inclusive, obrigado de verdade pela força e pela sugestão da pauta feminista heheh. Isso me transformou em outra pessoa (amém!). Vou procurar o livro porque desconstruir padrões é sempre importante, e mais importante ainda é se divertir com histórias que, acredito eu, toda mulher já viveu ou quis viver. Obrigado pela dica! ❤

    Curtir

  6. Haha, a Polly tem histórias bem diferentes, viu? Acho que vale mais a pena ler e não tentar repetir em casa, haha. Mas que bom que a gente tá crescendo, né? Se o feminismo nos ajuda a tomar nossas próprias decisões acho que tamos no caminho mais que certo. Que feliz te ver por aqui ❤

    Curtir

  7. Anônimo disse:

    Pela descrição que você fez da autora eu lembrei na hora dos livros do Marcelo Rubens Paiva, sempre sutis e divertidos. Faz um tempo que to afim de ler uma obra escrita por uma mulher que não tome uma postura carregada, normalmente a nossa vida sexual é mesmo bastante conturbada, mas também tem muitas situações engraçadas que acho importante ressaltar e que poucas estão dispostas a falar sobre, aliás medo de sexo muita menina ainda tem, a liberdade sexual começa quando acaba essa pressão que colocamos sobre nós mesmas e matamos esse medo que temos da exposição.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Pela descrição que você fez da autora eu lembrei na hora dos livros do Marcelo Rubens Paiva, sempre sutis e divertidos. Faz um tempo que to afim de ler uma obra escrita por uma mulher que não tome uma postura carregada, normalmente a nossa vida sexual é mesmo bastante conturbada, mas também tem muitas situações engraçadas que acho importante ressaltar e que poucas estão dispostas a falar sobre, aliás medo de sexo muita menina ainda tem, a liberdade sexual começa quando acaba essa pressão que colocamos sobre nós mesmas e matamos esse medo que temos da exposição.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que super comentário! Obrigada por enriquecer esse post. Concordo com cada linha escrita. Que sejamos mais livres. ❤

      Curtir

  9. Kally disse:

    Thank you for following me and I love how creative you are and the wonderful posts. I’ll be back to read more of it!!

    Curtir

Vai ser incrível um comentário seu por aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s